quinta-feira, 15 de julho de 2010

Cuidado com a sua boca

Leia mais >>

sábado, 10 de julho de 2010

HAKANI, Uma menina chamada sorriso

Hakani nasceu em 1995, filha de uma índia suruwaha. Seu nome significa sorriso e seu rosto estava sempre iluminado por um sorriso radiante e contagioso. Nos primeiros dois anos de sua vida ela não se desenvolveu como as outras crianças – não aprendeu a andar nem a falar. Seu povo percebeu e começou a pressionar seus pais para matá-la. Seus pais, incapazes de sacrificá-la, preferiram se suicidar, deixando Hakani e seus 4 irmãos órfãos.

A responsabilidade de sacrificar Hakani agora era de seu irmão mais velho. Ele levou-a até a capoeira ao redor da maloca e a enterrou, ainda viva, numa cova rasa. O choro abafado de Hakani podia ser ouvido enquanto ela estava sufocada debaixo da terra.

Em muitos casos, o choro sufocado da criança continua por horas até cair finalmente um profundo silêcio – o silêncio da morte. Mas para Hakani, esse profundo silêncio nunca chegou. Alguém ouviu seu choro, arrancou-a do túmulo, e colocou nas mãos de seu avô, que por sua vez levou-a para sua rede. Mas, como membro mais velho da família, ele sabia muito bem o que a tradição esperava dele.

O avô de Hakani tomou seu arco e flecha e apontou para ela. A flechada errou o coração, mas perfurou seu ombro. Logo em seguida, tomado por culpa e remorso, ele atentou contra a própria vida, ingerindo uma porção do venenoso timbó. Para Hakani, ainda não era a hora de cair o profundo silêncio; mais uma vez ela sobreviveu.

Hakani, tinha apenas dois anos e meio de idade e passou a viver como se fosse uma amaldiçoada. Por três anos ela sobreviveu bebendo água de chuva, cascas de árvore, folhas, insetos, a ocasionalmente algum resto de comida que seu irmão conseguia para ela. Além do abandono, ela era física e emocionalmente agredida. Com o passar do tempo Hakani foi perdendo seu sorrido radiante e toda sua expressão facial. Mesmo assim o profundo silêncio não caiu sobre ela. Finalmente foi resgatada por um de seus irmãos, que a levou até a casa de um casal de missionários que por mais de 20 anos trabalhava com povo suruwahá.

Esse casal logo percebeu que Hakani estava terrivelmente desnutrida e muito doente. Com cinco anos de idade ela pesava 7 quilos e media apenas 69 centímetros. Eles começaram a cuidar de Hakani como se ela fosse sua própria filha. Eles cuidaram dela por um tempo na floresta, mas sabiam que sem tratamento médico ela morreria. Para salvar sua vida, eles pediram ao governo permissão para levá-la para a cidade.

Em apenas seis meses recebendo amor, cuidados e tratamento médico, Hakani começou a andar e falar. Aquele sorriso radiante voltou a iluminar seu rosto. Em um ano seu peso e sua altura simplesmente dobraram. Hoje Hakani tem 12 anos, adora dançar e desenhar. Sua voz, antes abafada e quase silenciada, hoje canta bem alto – uma voz pela vida.


Leia mais >>

quarta-feira, 7 de julho de 2010



Grupo de coreografia Vestes de Louvor

Leia mais >>

terça-feira, 6 de julho de 2010

Devocionais para casais

Agora,pois,permanece a Fé, a Esperança e o Amor,estes três:mais o maior destes é o Amor. ICo13.13



Gostaria que todos que lessem a estes devocionais sejam abençoados por Deus e os meus votos são que a cada dia,passo a passo, seu casamento seja reestruturado e modificado com uma ajuda essencial: o Espírito Santo de Deus.Vamos lá?


__o Amor é Paciente__


Sejam completamente humildes e dóceis,e sejam pacientes suportando uns aos outros com amor. Ef. 4.2


O amor ele funciona e é capaz de solucionar todos os problemas quando resolvemos usa-lo: O amor sempre faz o que é melhor para os outros e tem o poder de enfrentar grandes problemas. Nascemos com uma sede perpétua de amor,assim como os nossos pulmões precisam de oxigénio nosso coração precisa dele.


O amor é construído sobre dois pilares:



  • Paciência

  • Bondade

A Paciência paralisa o andamento do problema,quando você decide ser paciente,você responde de maneira positiva á uma situação negativa;a paciência traz a calma interior em meio a tempestade exterior.Ninguém gosta de ter uma pessoa impaciente por perto,não é mesmo?.Estar perto de alguém assim nos faz nos sentir com raiva ,insensatez e de maneiras lamentáveis...A raiva quase nunca torna as coisas melhores,mais cria mais problemas.


Lembre-se a Paciência paralisa o problema,mais do que morder a língua,mais do que bater a mão na boca é respirar fundo;ela purifica o ar e impede com que espalhe o veneno da insensatez na casa toda.


Ter Paciência é escolher controlar as emoções ao invés de permitir que elas te controlem. Ela nos torna sábios,pois não se apressa em julgar mais ouve o que a outra esta dizendo ,ela aguarda para ver toda a situação antes de julgar,a Bíblia diz:


O homem Paciente da prova de grande entendimento,mas o precipitado revela insensatez. Pv.14.29


Assim como a falta de paciência fará do seu lar uma zona de guerra,a pratica dela estimulará Paz e tranquilidade..a paciência entende que todos nós falhamos e nos permite permanecer firme durante os tempos difíceis.


Poucos de nós praticamos a paciência de forma adequada,e nenhum de nós a pratica naturalmente.Mas o homem e a mulher sábios verão a paciência como um ingrediente essencial no relacionamento.


ESTE É O PONTO DE PARTIDA PARA UM AMOR VERDADEIRO E NESTA MARATONA VALE A PENA CORRER ...VAMOS?!!!!!

Cristiane Azarias

fonte: livro Desafio de Amar

Leia mais >>

Desmascarando as testemunhas de Jeova
Abilio Santana

Leia mais >>



Dc Eduardo. ICPB Buriti

Leia mais >>

sábado, 3 de julho de 2010

A Doutrina do Espírito Santo

.

Leia mais >>

Geografia biblica slide

Leia mais >>

Os Evangelhos

Leia mais >>

quinta-feira, 1 de julho de 2010

As viagens missionárias de Paulo

1ª viagem missionária: At 13-14


Equipe: Paulo, Barnabé e João Marcos (que volta antes de concluir a viagem)...



Itinerário:
- Saem de Antioquia da Síria. Viajam de navio até Salamina, na ilha de Chipre (13,4-5).

- Atravessam a ilha e param em Pafos: conflito com um mago (13,6-12).

- Sobem até Antioquia da Pisídia: discurso, conflito (13,13-52).

- Seguem para Icônio na Licaônia: conflito com os judeus (14,1-5).

- Vão para Listra onde continuam anunciando a Boa Notícia (14,6-7).

- Cura de um homem aleijado e conflito com gentios e judeus (14,8-20).

- Chegam a Derbe e depois retornam, passam por Listra, Icônio e Antioquia da Pisídia, animando os discípulos a permanecerem firmes: “É preciso passar por muitas tribulações...” (14,20-23).

- Atravessam a Pisídia, chegam em Panfília, depois em Perge e Atalia (14,24-25).

- Navegam para Antioquia da Síria onde reúnem a Comunidade para partilhar e avaliar os resultados da viagem (14,26-28).



2ª viagem missionária: At 15,35-18,22

Equipe: Paulo e Barnabé se desentendem; Barnabé e João Marcos vão para Chipre e Paulo escolhe Silas como companheiro missionário (15,36-40).

Itinerário:

- Saem de Antioquia da Síria e percorrem Síria e Cilícia confirmando as Comunidades organizadas na 1ª viagem (At 15,41).

- Passam por Derbe e Listra, e levam consigo Timóteo (16,1-5).

- Entram na Frígia. Não conseguem ir até a Ásia. Passam pela Galácia (16,6).

- Impedidos de ir até Bitínia, seguem para Mísia e Trôade (16,7-8).

- Um sonho leva Paulo e sua equipe até a Macedônia (At 16,9-10).

- Chegam a Filipos: a igreja se forma a partir de um grupo de mulheres
(At 16,11-15).

- Em Filipos: libertação de uma jovem advinha e escrava resulta em conflito com seus patrões: prisão e libertação da equipe missionária (At 16,16-40).

- Expulsos de Filipos, seguem para Tessalônica: conflito com os judeus (17,1-9).

- Expulsos de Tessalônica, chegam a Beréia: conflito com os judeus (17,10-13).

- Paulo se separa de Timóteo e Silas e com alguns acompanhantes vai a Atenas. Manda avisar Timóteo e Silas para encontrá-lo lá (17,14-15).

- Em Atenas, Paulo faz um discurso aos intelectuais no Areópago: conflito (17,16-34).

- De lá, viaja para Corinto, encontra-se com o casal Priscila e Áquila e permanece por lá durante 18 meses: trabalho manual e evangelização (18,1-18).

- De Corinto, embarca para Éfeso, onde decide voltar (18,19-21).
- Embarca para Cesaréia e Jerusalém e depois volta para Antioquia da Síria (18,22).



3ª viagem missionária: At 18,23-21,16

Equipe: Paulo, Timóteo e outros vão se juntando: Erasto, Sópatro, Aristarco, Segundo, Gaio...

Itinerário:

- De Antioquia da Síria percorrem a Galácia e a Frígia, confirmando as igrejas (18,23).

- Em Éfeso, três discípulos missionários: Apolo, Priscila e Áquila. Apolo é instruído pelo casal e viaja para Acaia (At 18,24-28).

- Paulo chega a Éfeso, onde fica três anos: encontra os seguidores de João Batista (!9,17).

- Ensina na Sinagoga e numa escola particular (19,8-10).

- Conflito com os exorcistas judeus (19,11-20).

- Paulo decide voltar a Jerusalém, passando por Macedônia e Acaia. Envia à sua frente Timóteo e Erasto (19,21-22).

- Ainda em Éfeso: conflito com os ourives (19,23-40).

- Expulso de lá, segue para Macedônia e anima os discípulos (20,1-6).

- A equipe viaja até Trôade onde Paulo ressuscita um jovem (20,7-12).

- De Trôade dirigem-se a Mileto em dois grupos (20,13-16).

- Em Mileto: discurso de despedida dos animadores de Éfeso (20,17-38).

- A viagem segue de navio até Tiro, na Síria: visita a igreja (21,1-6).

- Continua até Ptolomaida e Cesaréia: visita as igrejas (21,7-14).

- Sobe até Jerusalém, onde é preso na praça do Templo (21-15-36).

Leia mais >>
 
© 2011 ICPB BURITI